Inteligência de Negócio: Controladoria Jurídica como ferramenta para traçar estratégias e guiar decisões eficientes

  • 02 junho, 2021 - Artigos

Em continuidade ao nosso último artigo sobre o tema “Controladoria”, acredito ser bem provável que todos tenhamos reconhecido sua relevância, certo? O que implica em dizer que você já optou por uma das vertentes da Controladoria para sua Empresa… Assim, torna-se importante detalhar os principais pontos e estratégias a serem abordadas diariamente pela Controladoria, a fim de gerar valor para a organização.

Sabe-se que no mundo contemporâneo, estamos expostos a cenários cada vez mais voláteis, fluidos e dinâmicos. Torna-se então fundamental o aprimoramento das práticas de compliance e de gerenciamento de dados, a exemplo de Relatórios Jurídicos que apontem de forma inteligente contingências, riscos e chances de perdas, além de medidas protetivas, sempre objetivando a melhor tomada de decisões.

A Controladoria Jurídica revela-se, então, um importante aliado da empresa quando se trata de inteligência de negócio, ou business intelligence (BI).

Não é novidade para ninguém que testemunhamos, diariamente, a tomada de decisões equivocadas… Como, então, a Controladoria Jurídica poderiam auxiliar? Ora, mesmo que a Controladoria não seja a responsável pela tomada da decisão, ela poderá subsidiar e pavimentar a decisão através do fornecimento inteligente de dados, além de assumir as tarefas que lhe sejam atribuídas pelos tomadores de decisão, tudo a fim de que nada os atrapalhe no momento da deliberação.

As tarefas atribuíveis à Controladorias são bem sugestivas… A principal delas, apesar de por vezes morsa, consiste na colheita de dados. Os controllers devem estar “por dentro” de cenários e ocorrências que moldam as situações atuais. Há que se ter espírito investigativo e ao mesmo temo inovador, sendo que o apetite para se utilizar destas habilidades sempre provém do interesse.

Ademais, a Controladoria deve manter contatos frequentes com as áreas de relevância da Empresa, de modo a coletar dados, realizar cobranças, diligências, apontamentos, mesmo que isso gere algum desconforto. A inquietude e destemor de um controller deve ser conspícuo.

De qualquer sorte, fundamental que sempre haja empatia… Não é difícil colocarmo-nos no lugar de alguém – aliás, aprendemos isso desde cedo, como algo essencial. O lado estratégico da empatia, contudo, é que esta característica pode “dar um edge” em todas as suas relações, não somente no mundo dos negócios.

A razão é simples! Estamos sempre defendendo nossas teses e posições. Assim, quando um se projeta no lugar do outro, a fim de estimar os passos e sentimentos deste, abre-se um caminho para se pensar à frente. Antes, então, de tomar uma decisão, procure antever como os envolvidos reagirão, preparando-se para os próximos passos.

Neste cenário, a Controladoria Jurídica pretende, mediante abordagem aguçada e investigativa, garantir a execução integral das tarefas, desde as minúcias até os maiores projetos, sempre com foco nos objetivos e demandas dos advogados.

Tal missão perpassa pela efetiva cooperação e comunicação com os Clientes, celeridade frente aos prazos e diligências e pronta atualização de sistemas processuais, tudo de modo a possibilitar aos advogados maior agilidade e foco em suas deliberações estratégicas no dia a dia. Ainda, é sempre oportuna a realização pela Controladoria Jurídica de pesquisas e coleta de dados jurídicos, de modo a apontar tendências e teses, pavimentando-se o processo criativo dos advogados.

O CHENUT OLIVEIRA SANTIAGO lança mão de uma equipe de Controladoria Jurídica com ampla expertise, moderna e atuante no segmento de tecnologias que visam otimizar operações, garantindo efetividade, segurança e viabilizando estratégias decisórias para nossos Clientes. Consulte nossos especialistas no assunto, através do e-mail controladoria@chenut.online!



Voltar à página anterior

Cadastre-se em nossa Newsletter